Total visualizações de páginas, desde Maio 2008 (Fonte: Blogger)

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

P168 - Ex. Fur. Milº Inf. João Ruivo Fernandes substituiu, o malogrado Manuel da Rocha Bento, morto em combate



Msg trocadas com João Ruivo Fernandes ex. Fur. Milº Inf. que rendeu o malogrado Fur. Milº Manuel da Rocha Bento morto em combate no dia 22ABR72 na Ponta-Coli.
O João encontrou-nos através de um vídeo da CART 3494 colocado no You tube


De:                                   Joao Fernandes [jrfernandes.ruivo@gmail.com]
Enviado:                         quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2013 01:16
Para:                               cart3494@gmail.com
Assunto:                         Pedido de admissão à Tabanca Grande
Anexos:                           1972.jpg; 2013.jpg; Xime 001.jpg; Xime 002.jpg; Guiné.doc


1. Caro Sousa Castro

Junto as 2 fotografias, antiga e actual e a história da minha chegada e lembranças do Xime. Vou entrar na Vossa Grande Tabanca e quem sabe, futuramente participar nos vossos convívios anuais. Vou muitas vezes ao Norte, tenho um filho a morar em Braga.
Sou dos Lentiscais uma aldeia situada a 18 Km de Castelo Branco, mas a minha morada é em Oeiras.
Junto mais 2 fotografias:
Uma almoço em Bafatá, outra em Bissau mas não tenho a certeza do nome do Furriel
Sem mais de momento, um abraço,

João Ruivo Fernandes


2. Caro camarada d’armas João Fernando sê bem-vindo à Tabanca, na certeza de que  vais sentir-te bem!... Vou encaminhar tua msg para o svc competentes do blogue “Luis Graça & camaradas da Guiné”, para publicação. Por outro lado, ficamos curiosos para saber mais histórias, por onde andas-te e o que fizeste, depois de regressares à Guiné.
Até lá recebe um abraço deste que embora não se lembra de ti, (dois meses foi muito pouco tempo) mas de qualquer modo pertences à CART 3494, assim sendo e se for do teu acordo, vou incluir-te na lista de endereços de que disponho da CART 3494 (enviarei um ficheiro os nossos endereços de que dispomos) para futuros convívios, dizendo já que o nosso próximo encontro, o XXVIII, será realizado na zona da LIXA ou Felgueiras na 1ª semana de Junho.
Refiro também que nas fotos que apresentas, no almoço reconheço o Araújo e também o Godinho, na outra estás com o Godinho.

Sousa de Castro,
Ex. 1º cabo radiotelegrafista CART 3494




GUINÉ BISSAU / XIME - DEZEMBRO DE 1972


Sou João Ruivo Fernandes, ex-Furriel Miliciano de Infantaria, colocado no Xime, em rendição individual. Desembarquei no Xime dia 07 de Dezembro de 1972, para substituir um Furriel que, segundo informação recebida tinha falecido numa emboscada, penso que era o Manuel da Rocha Bento.

Fur. Milº Art. Godinho e Fur. Milº Inf. João Ruivo em Bissau??? 1972
No próprio dia que cheguei ao Xime, sem que me apercebesse fui sujeito a uma "Praxe", que, inicialmente foi violenta mas no final tornou-se engraçada. Puseram-me a comandar o meu pelotão e mandaram-me fazer uma operação no mato a uma zona muito perigosa. Enfrentei vários problemas, soldados completamente "pirados" outros a não quererem continuar na missão, outros a não obedecerem às minhas ordens, etc, etc. Quando cheguei ao Quartel é que me informaram que tinha sido tudo a fingir. Paguei 2 garrafas de Whisky e houve alegria.

Mas a minha estadia no Xime não chegou a 2 meses. Durante esse tempo participei na actividade regular do meu Pelotão, penso que era o 4.º, não posso precisar. Participei várias vezes, na segurança à estrada de Xime para Bambadinca (Ponta Coli).
Lembro-me que na véspera de Natal/72 (Domingo), eu e outros ex-camaradas fomos almoçar a Bafatá (junto fotografia).
 Dia de Natal, Segunda-Feira, saímos para o mato às 6 horas da manhã e regressamos cerca das 11 horas. Houve depois um almoço para graduados e praças no qual esteve presente a mulher do Comandante.

No dia 31, final do ano, tivemos a visita do General Spínola da qual tenho ainda uma frase que ele proferiu no seu discurso: "Estais longe das vossas famílias mas estais perto da Pátria"
Na segunda quinzena de Janeiro/73, devido a doença, fui enviado para Bissau (Quartel dos Adidos) e posteriormente internado no Hospital de Bissau, até Abril/73. Aqui vi os piores horrores da guerra colonial, tantos militares mutilados.
Da esq. para drtª: Furrieis Milº: Pacheco, Araújo, Neves, Fernandes e Godinho, 1972

Durante esta estadia em Bissau (Adidos), final de Janeiro/73, estive várias vezes com o Furriel Araújo ou Godinho, não me lembro do nome, mas junto fotografia que tirei com ele. Se algum ex-camarada me puder confirmar o nome, desde já agradeço.
Durante o mês de Abril/73, fui evacuado para Lisboa, estive no hospital da Estrela durante 6 meses. Em Junta médica, passei aos Serviços Auxiliares e enviado novamente para a Guiné em Dezembro/73, onde permaneci até Agosto de 1974. Este percurso na Guiné, contarei mais tarde se estiver dentro do espírito que o Blogue pretende atingir.


Um abraço

6 comentários:

Anónimo disse...

Viva pessoal

O Fernandes fez parte do meu grupo de combate, como ele diz, durante dois ou três meses
Foi "praxado" num dia que fomos a Fa Mandiga buscar pedras, não me recordo para quê, onde eu e o Sousa Pinto faziamos de soldados "muito reguilas".

Que seja benvindo à Cart3494

Um abraço

Serradas Pereira

Anónimo disse...

Caros Camaradas

Fantasmas do Xime.

Serve o presente para identificar o nome dos ex-furrieis que estão à volta da mesa, da esquerda para a direita: Pacheco, Araújo, Neves, Fernandes e Godinho.

Um grande abraço,

Jorge Araújo.

Luís Graça disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luís Graça disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luís Graça disse...

Sousa de Castro:

Antes de mais, o meu muito obrigado ao nosso grã-tabanqueiro nº 2!.. Como já te tenho dito, bem poderias ganhar o prémio de melhor angariador da Tabanca Grande!... És, de facto, o mais entusiástico e indefetível apoiante da nossa causa. Já perdi a conta aos camaradas cuja entrada tu apadrinhaste, sendo uma boa parte pessoal da tua CART 3494, a companhia mais representada na Tabanca Grande.

Já agora, e para quem, não sabe, tu és o nº 2, justamente por que foste o primeiro camarada da Guiné a bater à porta do meu (e agora) blogue, vai já fazer 9 anos!

Quanto ao João Ruivo Fernandes (que chegou ao blogue do Sousa de Castro através de um vídeo no You Tube), o nosso novo grã-tabanqueiro, com o número de entrada 605, é bem vindo, e fica a saber que vem enriquecer uma vasta e diversificada "caserna virtual", composta de gente oriunda das mais desvairadas partes do país e da diáspora portuguesa, dos EUA à Austrália.

João: és o primeiro grã-tabanqueiro de Lentiscais, sítio por onde ainda não passei (, tanto quanto me diz o meu GPS mental)... Segundo leio na Wikipedia, a tua aldeia natal pertence à freguesia e concelho de Castelo Branco, situando-se aproximadamente a 2 Km da margem esquerda do Rio Pônsul e albergando uma uma população de 200 almas, na sua maioria já idosas. "A população ativa dedica-se à agricultura, principalmente horticultura, olivicultura e vinicultura. Historicamente começou por ser um Monte, conforme outras aldeias vizinhas. As primeiras habitações foram construídas ao início da Rua Velha. Julga-se que contribuíram para o seu povoamento os pastores da Serra da Estrela que deixavam a Serra no inverno devido à neve (transumância). Hipóteses disso são a padroeira de Lentiscais (Nossa Senhora da Estrela) e várias famílias de apelido Serrano"... Enfim, fico com curiosidade em passar por lá, um belo dia destes. Até para relembrar os tempos (, escassos 2 meses, jan/fev 1969, em que rapei o maior frio da minha vida) no BC 6, em Castelo Branco antes de ser mobilizado para o TO da Guiné...

O Sousa de Castro já te explicou as regras do jogo. Já pagastes as quotas e a joia: 2 fotos da praxe + 1 história. Queremos naturalmente saber o resto das tuas aventuras e desventuras pela Guiné. Pelo que percebi, terás ficado em Bissau, depois do teu demorado tratamento hospitalar (que te levou ao HM 241, em Bissau, e depois ao HMP, em Lisboa). Fica bem, desejo-te muita saúde, e que nos faças boa companhia, aqui à volta do poilão da nossa Tabanca Grande. Espero poder conhecer-te brevemente.

Luís Graça, fundador do Blogue Luís Graça & Camaradasa da Guiné

http://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/

Joao Fernandes disse...

Olá Serradas Pereira
Quando digo na minha mensagem que a Praxe tinha sido violenta era porque pensava que tudo o estava a acontecer era real. Pensava que estava de facto em local perigoso. De volta ao Quartel (Xime), para complicar ainda mais a situação, um Oficial (não me lembro quem era) mandou-me participar dos 2 soldados que se tinham portado pior, que afinal eram o Alferes Serradas Pereira e o Furriel Sousa Pinto. Tentei demovê-lo alegando que era uma primeira vez e que lhes perdoava a insubordinação, etc, etc.
Depois foi tudo esclarecido e informado que Fá Mandinga não era um local perigoso.
Foi de facto um uma boa praxe e que ajudou à minha fácil integração na Companhia.
Um abraço