Total visualizações de páginas, desde Maio 2008 (Fonte: Blogger)

Calcule seu Peso Ideal
Sexo: M F
Sua altura: m
Segure seu punho com o indicador e o polegar da outra mão. Seus dedos se tocam?
Não Sim, justos Sim, e sobram

domingo, 22 de março de 2009

P28: Os Emissores/Receptores (TRMS) que se usava na CART 3494 em 1972/74


emissor/receptor "AN/GRC 9"
Emissor/Receptor - AN/GRC-9

É um emissor/receptor que permite comunicações em fonia, grafia contínua (cw) e grafia modulado (mcw) com uma potência de saída de 7/15W. 
- Tipo de emissor de amplitude modulada controlado por oscilador piloto ou por cristal.

Bandas de frequência: 2 a 12 Mc/s em 3 bandas.
Banda 1 - 6,6 a 12 Mc/s.
Banda 2 - 3,6 a 6,6 Mc/s.
Banda 3 - 2 a 3,6 Mc/s.

Pode-se utilizar três tipos de antena: Antena tubular Vertical constituída por 5 secções atarraxadas umas nas outras, constituindo um mastro de 4,75 m. com alcance médio de 30Km. 
Chave de morse

Antena filar Horizontal, constituída por duas secções separadas, por um fio de cobre nu de 32,78m de comprimento, e seccionada por meio de 8 isoladores de porcelana. Essas secções podem, ser postas em contacto por meio de ficha macho-fêmea. Tem um alcance médio de 60 Km. Deste modo a antena pode ser ajustada conforme as frequências pretendidas, abrindo ou fechando as fichas indicado numa tabela existente. 
E por fim a antena "Dipolo" constituída por linha de 50 a 72 Ohms. Esta antena consegue um alcance médio de 100Km.

- Alimentação: Por baterias de 6, 12 ou 24 volts com a unidade de alimentação de vibrador PE-237 ou de conversor DY-88, ou por gerador manual GN-58.



Emissor/Receptor - TR-28 (Racal)


"TR-28" (RACAL)

É transistorizado, alimentado por bateria incorporada, projectado para funcionar em modulação de frequência.

O TR-28 é um emissor com pré-sintonia por cristal tendo normalmente 24 canais prèsintonizados. Pode ser adaptável a posto móvel ou fixo. Quando posto móvel o mesmo é transportado às costas (saco de lona) utilizando a antena vertical ou tipo secção. Quando posto fixo pode utilizar a antena dipolo, com um alcance que pode chegar aos 400 klms,  a antena vertical com alcance médio de 30 kms e a antena de fita.

Tem uma potência de saída máxima de 25W. Gama de frequência: 1,6 a 8 MHZ. 

Funciona em Fonia e Grafia.
Era este tipo de emissor usado pelos TRMS de Infantaria, em todas as actividades operacionais que as companhias teriam de desenvolver.

Emissor/Receptor - AVP-1 (Banana)

E/R AVP-1
É um equipamento VHF de 47/57 Mhz, com frequência modulada (FM) utilizado como micro-telefone de 300 mw de potência de saída, transistorizado com 6 canais.
O emissor/receptor AVP-1 utiliza na alimentação uma pilha recarregável PS-28-A


Por fim, apareceu em 1973, o "STORNO" um novo emissor/receptor VHF para ser usado como micro-telefone com uma qualidade muito boa. Dizia-se na época que vinha o substituir o vélhinho "E/R AVP-1".


Sousa de Castro
Sousa de Castro, operando no AN/GRC-9 em grafia, ABR72 - Xime, Guiné
Equipa das TRMS da CART 3494: Da esq. para drtª: sol. radiot. A. Ramos, sol. radiot. Rogério Silva (fal. 16JUN2002), 1º cabo radiot. A. Castro, 1º cabo cripto "Pinóquio", Fur. Milº trms Luis Domingues, 1ºcabo cripto Luis Romão, sol. TRMS Inf.Augusto Meireles, sol. TRMS Inf. Mário Marinho, sol TRMS Inf. José Tojal e sol. TRMS Inf. José Vicente 
Posto de rádio no Xime, 1972
Mansambo, MAR1974 com TR-28 (Racal)


6 comentários:

Verdegaio disse...

Amigo ex-combatente:
Boa tarde aqui desde a Póvoa de Varzim.
Exerci também serviço na Guné (Bissum Naga 1970-1972)na área de Transmissões, portanto este material é familiar para mim.
Vimos em dada altura o nosso posto de rádio em Bissum ser destruído por um incêndio, apenas conseguimos salvar um racal que provisoriamente foi o nosso único contacto com o exterior. Quanto a mim numa emboscada em Bissorã além de apanhar alguns estilhaços, vi a antena laminar do meu AVP1 (banana)ser traçada por um vindo de uma roquetada que acertou em cheio e vitimou na hora um camarada Africano que seguia à minha frente.Só quem por lá andou percebe aquilo que passamos
Um abraço
Quim

Anónimo disse...

Eis a minha grande paixão! Se na tropa me tivessem dado esta especialidade hoje estaria na reserva como militar ligado às transmissões. Infelizmente fui para Atirador-Caçador. Os camaradas em Angola até ficavam com os cabelos em pé quando me viam aproximar do posto de transmissões. Mexia em tudo o que era rádio. Ainda hoje em dia sou radioamador.
Joaquim Pinheiro
há 22 minutos · Gosto

Anónimo disse...

Foi com um AVP 1 que numa altura já sem outras comunicações e desorientados no mato há mais de seis dias, que graças a este gosto, sorrateiramente e porque o operador de rádio já não acreditava que eu chamando: Alô Pardal, Pardal, Pardal-Aqui Cobra Chama e Escuta, acabei por ouvir o Pardal (avionete DO, que nos procurava há dias): Cobra-Aqui Pardal transmita a sua posição. Escusado será dizer que os homens também choram...

Joaquim Pinheiro
há 8 minutos · Gosto

CART 3494 - Xime e Mansambo DEC71/ABR74 & camaradas da Guiné disse...

Obrigado camarigo,
Por acaso tive muita sorte em ter o curso de transmissões, como gostava daquilo que fazia!... o tempo assim passava mais depressa, o meu curso foi radiotelegrafista mas também trabalhei em fonia.
Um abraço,
Sousa de Castro

Anónimo disse...

Eu Ja nem me lembro a não ser pedalar tara transmitirmos.

Jose Ramos

josé gouveia disse...

Trabalhei durante oito meses como chefe de posto do STM sempre em grafia, o tipo de rádios não despertou a minha curiosidade; se não o ANGRC9 era parecido
mas gostei da msg não sei porque chega anónima???