Total visualizações de páginas, desde Maio 2008 (Fonte: Blogger)

Calcule seu Peso Ideal
Sexo: M F
Sua altura: m
Segure seu punho com o indicador e o polegar da outra mão. Seus dedos se tocam?
Não Sim, justos Sim, e sobram

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

P17: Soldados da CART 3494 apanhados pelo Macaréu quando se deslocavam para OP no Mato-Cão (10AGO1972)


XIME 1972
CART 3494: 10-08-1972.
Foto de David Guimarães - XIME, Macaréu - Rio Geba 2001
O Grupo de Combate recebeu instruções para uma OP no MATO-CÃO. 
Para se deslocarem teriam de atravessar o rio Geba em lanchas, entrando depois pela mata adentro e seguirem para MATO-CÃO. Alguém que conhecia bem as marés, naquele rio, avisou o Major de Operações que naquela hora não teriam tempo para fazerem a travessia devido a que dentro em pouco, passaria o "MACARÉU". (1)   

Mesmo assim, entendeu que ainda haveria tempo de passar o rio antes da chegada do Macaréu. Os pelotões envolvidos nesse patrulhamento não tiveram outra alternativa senão obedecer. Os soldados pela experiência adquirida sabiam que uma desgraça iria acontecer e dá-se aquilo que todos esperavam, não se pôde evitar, são apanhados pelo Macaréu.
A embarcação virou e então, cada qual tenta desenrascar-se como pode do perigo de morrerem afogados, muitos não sabiam nadar, depois com todo peso de armamento que transportavam, para além da farda que envergavam, viram-se muito aflitos  para se safarem, mas nem todos  conseguiram, assim desapareceram três camaradas. Um deles apareceu no dia seguinte. Foi o Soldado, José Maria da Silva Sousa residia em Santo Tirso, foi sepultado em Bambadinca, Manuel Salgado Antunes, casado residia em Quimbres - Coimbra e o terceiro Abraão Moreira Rosa este da Póvoa de Varzim, estes dois últimos não mais apareceram. O pessoal envolvido desdobraram-se em esforços tentando encontrar os que desapareceram, mas em vão.

Sousa de Castro

(1) - Macaréu, Sm. Sublevação brusca das águas, que produz em certos estuários no momento da cheia e que progride rapidamente para as nascentes sob forma violenta, capaz de fazer estragos em pequenas embarcações.

 - A propósito deste acontecimento o Ricardo Teixeira (Bazuqueiro) que vive em França, conta uma Estória curiosa que se passou com ele:


JOSÉ MARIA DA SILVA E SOUSA, MANUEL SALGADO ANTUNES E ABRAÃO MOREIRA ROSA.
Estes três homens eram do meu pelotão. (1 Pelotão)
A esse respeito, tenho uma pequena estória a contar. Na véspera desse acidente eu estava de serviço de limpeza ao Quartel, a certa altura a viatura já tinha muito lixo e eu subi acima para calcar esse mesmo lixo.
Azar meu, por um lado e sorte por outro, espetei um prego num pé, inchou muito, a pontos de não poder por o pé no chão. Dia 10 vou ao médico a Bambadinca na coluna que vai a Bafatá, ao chegar ao quartel soube do acontecimento. 

A mando dos superiores do meu pelotão o José Maria da Silva e Sousa, levou a minha bazuca, meu cinto com faca e 4 granadas de mão.
Tudo isto para dizer, que o ter espetado o prego no pé, foi a minha salvação! se não lá tinha eu ido pró maneta. À males que vêm por bem! (eu encontro-me dentro desta situação).
Dias depois fui chamado à secretaria para dar baixa do meu material (o que o José M. S. Sousa tinha levado). Ao mesmo tempo um dos sargentos, deu-me um pequeno pincel e uma latita de tinta, e mandou-me escrever numa mala de madeira a direcção do José Maria da Silva Sousa SÃO TIAGO DO BOUGADO – TROFA se a minha memória está boa, era esta a direcção do nosso camarada.
Sem mais, aqui fica o meu muito obrigado por tudo aquilo que tens feito por todos nós.
Um forte abraço do Teixeira e até breve.





Na História da Unidade, na pág. 149 está assim registado:

AGOSTO 1972

1. Baixas:

(...) d) Por Outras Causas

- Soldado NMº 139899/71 - Abraão Moreira Rosa
- Soldado NMº 140495/71 - Manuel Salgado Antunes
- Soldado NMº 149913/71 - José Maria da Silva e Sousa, todos da CART 3494, mortos por afogamento, no acidente do rio GEBA em 10AGO72. (...)

Conforme documento que o Abílio Soares Rodrigues, (1º cabo condutor auto, CART 3494) me forneceu sobre o acontecimento, que acha serem correctas. O Manuel Salgado Antunes, seria casado, deixou uma filhinha. O José Sousa foi encontrado passado um ou dois dias depois, tendo sido sepultado em Bambadinca. O Abraão e o Antunes, creio que não chegaram a aparecer.

Sepultura em Bambadinca, do José maria da Silva e Sousa



Documento que o Abílio Rodrigues, (ex.1º cabo condutor auto)

Ved. Post.:  http://cart3494guine.blogspot.com/2009/03/situacao-de-risco-elevado.html

1 comentário:

mig21 disse...

como reparei que o senhor era do pelotão do Manuel Salgado Antunes, gostaria que soubesse que escrevi o seguinte na página dum outro camarada seu onde onde estão os relatos do naufrágio do rio geba :
boas!!! Chamo-me Miguel Ribeiro Antunes,sou arquitecto e neste momento vivo na suissa, há coisas muito estranhas, por coincidencia encontrei este blog porque vi o nome do meu tio que nunca conheci....manuel Salgado Antunes, Quimbres, Coimbra e nao povoa do varzim como já vi por alguns sitios, nao era casado, namorava e tinha um irmao o meu pai,a minha familia nunca soube muito bem o que se passou,a minha avó morreu há dois anos e no ultimo dia de vida peguntou-me o que é que eu "Manuel" estava ali a fazer quando estive tanto tempo sem aparecer, foi o meu maior desgosto foi ver aquela mulher que eu adorava morrer sem nunca ter tido uma certeza nem um corpo para fazer um funeral, mais estranho ainda é que no dia em que ela morre apareceu um senhor na minha casa dizendo que sabia onde estavam os restos mortais do meu tio na guiné e que se estavamos interessados em tratar do assunto era um ex combatente, mas com toda a situação a minha mae nao lembra o nome do senhor, pensa que é duma localidade aqui ao lado, de quimbres, que se chama carapinheira, enfim.....acho que sou o primeiro a saber verdadeiramente a historia.......gostava que se alguem tivesse mais alguma coisa a contar sobre este tema que o fizesse neste blog ou então que me enviasse um mail " miguel-na@hotmail.com" compreendam a curiosidade passados tantos anos.
agradecido