Total visualizações de páginas, desde Maio 2008 (Fonte: Blogger)

Calcule seu Peso Ideal
Sexo: M F
Sua altura: m
Segure seu punho com o indicador e o polegar da outra mão. Seus dedos se tocam?
Não Sim, justos Sim, e sobram

sexta-feira, 5 de março de 2010

P-53 A CART 3494 DO BART 3873 NO TEATRO DE O. P. GUINÉ (1)







DEZEMBRO1971/ABRIL 1974
Este texto foi elaborado a partir do livro: - BART 3873
“HISTÓRIA DA UNIDADE”
CART 3492 – CART 3493 – CART 3494
NA GUERRA CONSTRUINDO A PAZ
(autor desconhecido)








CAPÍTULO I



MOBILIZAÇÃO

a) Nota circular
– A nota circular nº. 4496/PM-Procº 18/3873 da 1ª Repartição de Estado Maior do Exército, datada de 04NOV71, ordenou que se procedesse à mobilização do Batalhão de Artilharia nº. 3873 o qual renderia, na Província da Guiné, o BART 2917 a atingir o termo da sua comissão de serviço.
b) Unidade Mobilizadora
- Foi unidade mobilizadora o Regimento de Artilharia Pesada 2 (RAP 2), em Vila Nova de Gaia

c) Pessoal
- O pessoal que compôs os seus quadros – CCS, CART 3492, CART 3493 e CART 3494, metropolitano de origem, era natural em grande parte do Norte (MINHO e DOURO) e Centro (BEIRAS), particularidade conducente à afirmação de a África constituir, para a maioria, quase uma incógnita mais ou menos próxima da imaginação de cada um.

d) CONCENTRAÇÃO
- A concentração dos novos mobilizados começou a 15NOV71 e terminou a 27NOV71.

e) Instrução
- A instrução geral (I. A. O.) teve lugar já no Ultramar (Ilha de Bolama) de 29DEC71 a 27JAN72, decorreu a um nível positivo e satisfatório, o resultado obtido foram animadores



1. MISSÃO
- Tem por missão global a neutralização da subversão, através duma manobra simultaneamente psicológica, social e militar.
A actuação concretiza-se nas seguintes tarefas:
- Impedir e destruir o avanço do inimigo
- Defender as populações
- Integração dos guineenses no contexto nacional
- Apoiar as autoridades civis
- Promover o progresso moral e material das diversas etnias, sem quebra do seu habitat natural
- Recuperar os elementos extraviados, etc.

2. LOCALIZAÇÃO DO SECTOR - L 1


- O sector situa-se sensivelmente no centro da Guiné. Não confina com qualquer território estrangeiro, nem com o Oceano e deve considerar-se um dos sectores de maior vastidão em todo T. O.

«Sector L1» Do Blogue, com a devida vénia

3. CONDIÇÕES GEOGRÁFICAS
a) Clima
- O clima é tropical (quente e húmido) com alteração de duas estações: A «Seca» que vai de Dezembro a Junho e a das «Chuvas» de Junho a Dezembro. Não difere, por conseguinte, do resto da Província.
Do SAHARÁ sopra o vento «Leste» quente e seco que em choque com a «Monção Marítima» provoca os «Tornados», cuja velocidade chega a atingir os 100 Kms/hora.
Precisamente no período pluvioso, é que, se formam os «Tornados» surgidos bruscamente e precedidos por trovoadas, anunciadas por calor sufocante.
b) Terreno
- A sua configuração é plana. Durante as chuvas transforma-se numa extensa área lacustre, onde os africanos lavram as «bolanhas» e as «lalas».
Uma densa rede hidrográfica corta o território, sobressaindo os rios GEBA e CORUBAL.
A composição geológica do solo é de natureza dorelítica.

4. VIAS DE COMUNICAÇÃO
- Recorde-se que a sede do BART 3873 – BAMBADINCA-, desempenha o importante papel de centro reabastecedor do LESTE, por isso as vias de comunicação aéreas, terrestes e aquáticas oferecem um interesse primacial. Enumeramos os principais:
- Aeródromos: - BAMBADINCA
- XITOLE
- Pistas de heliportagem nos Aquartelamentos e Destacamentos disseminados pelo mato-
- TERRESTES_ - Estrada XIME-BAMBADINCA-BAFATÁ, asfaltada, qualidade que lhe permite um escoamento mais rápido e seguro.
- Estrada BAMBADICA-MANSAMBO-XITOLE.
- Portos: - XIME e BAMBADINCA
- A estes portos acostam barcos civis e militares que circulam no rio GEBA

5. INIMIGO
a) Organização
- Actualmente organiza-se em Frentes. O Sector L1 é abrangido a Ocidente pela Frente MORÉS-NHACRA; a Oriente e Sul pela frente BAFATÁ-XITOLE; a Sudoeste pela Frente de QUINARA; ainda a SUL pela frente BUBA-QUITAFINE e a Norte pela Frente BAFATÁ-GABÚ NORTE.

b) Instalação
- As suas zonas de instalação nos limites do Sector são:
- Regulado XIME-BISSARI (Frente BAFATÀ-XITOLE)
POINDON-BAIO/BURUNTONI-MINA-MANGAI
- Regulado do CUOR
MADINA/ENXALÈ
- Efectivos na 1º zona:
- 03 Bigrupos de Infantaria
- 01 Grupo Especial de Bazookas
- Efectivos na 2ª zona:
- 01 Bigrupo de Infantaria
- 01 Bigrupo de Artilharia
O Abrigo das Transmissões, vendo-se ao lado direito os depósitos da água 1972 

 Efectivos por unidade:


- bigrupo: 38/44 unidades
- bigrupo reforçado: 70 unidades
- grupo de artilharia: 50 unidades
- grupo de canhões/morteiros: 23 unidades
- grupo de foguetões/antiaéreos: 16 unidades

De acordo com o livro Guerra Colonial: Angola, Guiné, Moçambique (Lisboa: Diário de Notícias, s/d), da autoria de Aniceto Afonso e Carlos de Matos Gomes 




6. DISPOSITIVO DAS NOSSAS TROPAS


a) Sub-Sector do XIME


- CART 3494 – XIME, 01 PELOTÃO – ENXALÉ
- 20º PEL ART 10,5 – XIME
- GEMIL 309 e 310 – ENXALÉ
- C. MIL. XIME – TAIBATÁ
- PEL MIL 241 – AMEDALAI
PEL MIL 242 – TAIBATÁ
PEL MIL 243 – DEMBATACO

Vista parcial do XIME em 1972

7. SOBREPOSIÇÃO
- Antes de a CART 3494 do BART 3873 ter assumido, efectivamente, as inerentes funções, desenrolou-se a sobreposição que excepcionalmente e por retardamento de embarque do CART 2715 do BART 2917 se prolongou de 28JAN72 a 14MAR72.
A utilidade desta fase de transição é, como se sabe, a de adaptar ao local de actuação e inteirar sobre o estado de coisas reinante.
(Continua)

2 comentários:

Anónimo disse...

Andei a pesquizar sobre a guerra da Guiné, encontrei vàrios blogues, mas o seu Sr.Castro, é o mais completo que encontrei até agora, hoje queria deixar uma palavra amiga de parabéns pelo grande trabalho de pesquiza e sem dùvida alguma um trabalho pessoal. Sinto o Homem que teve orgulho por ter lutado pela sua pàtria. Vou voltar, aliàs, hà vàrios meses que passo sem deixar comentàrio. Grande abraço.
CC

Anónimo disse...

Lindo blogue, vou vir mais vezes.
CC