Total visualizações de páginas, desde Maio 2008 (Fonte: Blogger)

Calcule seu Peso Ideal
Sexo: M F
Sua altura: m
Segure seu punho com o indicador e o polegar da outra mão. Seus dedos se tocam?
Não Sim, justos Sim, e sobram

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

P-129 (1) (Por: Luís Gonçalves Vaz)Troca dos útimos prisioneiros na Guiné em 1974, 35 do PAIGC, 7 militares Portugueses (continua)

1) Troca de e-mails entre Sousa de Castro e Luís Beleza Gonçalves Vaz (filho do Coronel Henrique Gonçalves Vaz /Chefe do Estado-Maior do CTIG 1973/74) que foi o último Chefe do Estado-Maior do CTIG (do Q.G.)
2) MSG do Sousa de Castro

3) Caro Luís Vaz,
Agradeço muito o documento que acaba de me enviar, é de extrema importância para, não só, esclarecer como foi feita a troca dos prisioneiros entre as Forças Armadas e o PAIGC (Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde), como também ajudar a completar o puzzle do teatro de operações na Guiné . Por outro lado convido-o a visitar estes blogues que têm muito a ver com a Estória sobre a Guerra colonial na Guiné. Fico a aguardar mais estórias para possível divulgação neste ou noutros blogues se achar conveniente.



Com deferência,
Sousa de Castro

4) Mensagem de Luís Vaz

De: Luís Vaz [mailto:luisbelvaz@gmail.com]
Enviada: domingo, 4 de Dezembro de 2011 16:42
Para: sousadecastro@gmail.com
Assunto: Troca dos ultimos prisioneiros na Guine




Caro Sousa Castro:

 Muito obrigado por me ter respondido de forma tão célere!

Luís G. Vaz
Em primeiro lugar quero informa-lo de  que não sou ex-combatente, apesar de ter vivido em 1973/74 na Guiné Bissau, pois acompanhei o meu falecido pai, Coronel do CEM Henrique Gonçalves Vaz na sua última comissão em África,  que foi o último Chefe do Estado-Maior do CTIG (do Q.G.) sobre o Comando do General  Bettencourt Rodrigues. Depois do 25 de Abril, sobre o comando do então Brigadeiro Fabião, e em articulação com outros oficiais do Estado –Maior, implementaram os dispositivos de retracção  para acantonarem e retirarem deste Teatro de Operações, os milhares de militares portugueses presentes nesta Província, tendo só abandonado a Guiné, no último voo com tropas Portuguesas, no dia 14 de Outubro de 1974 na companhia do Brigadeiro Fabião. Como tal, e ao realizar a Biografia do meu falecido pai, Coronel de Cavalaria e do Estado/Maior, li muitos documentos classificados, do seu arquivo pessoal, e poderei acrescentar algumas informações sobre a troca dos últimos prisioneiros de guerra, com o PAIGC.


Troca dos últimos prisioneiros na Guiné

Mantivemos 35 prisioneiros (guerrilheiros do PAIGC) na ilha das Galinhas até a véspera do reconhecimento da Independência da República da Guiné-Bissau por parte do Governo Português. Pelo lado do PAIGC, mantinham 7 prisioneiros (4 soldados e 3 1ºs Cabos, do nosso Exército), um dos quais era o soldado António Baptista, que tinha sido dado como morto  em 17 de Abril de 1972, numa emboscada em Madina-Buco, onde as nossas tropas sofreram  1 desaparecido e 10 mortos, 6 dos quais queimados na explosão da viatura em que seguiam.  A troca destes sete prisioneiros na posse do PAIGC (retidos no Boé) por 35 guerrilheiros do PAIGC (retidos pelas nossas tropas na ilha das Galinhas) , foi feita segundo o estipulado pelo Acordo de Argel, e foi marcada para o dia 9 de Setembro, em Aldeia-Formosa, no entanto o PAIGC não compareceu nessa data como estava combinado, só no dia 14 de Setembro a troca se realizou. Estiveram presentes nesse ato pelas nossas tropas, o Major de Infª Tito Capela (Chefe da 2ª Rep. Do QG), o Major de Artª Aragão, o Capitão-tenente Patrício, o capitão de Infª  Manarte e o Furriel miliciano Elias (da 2ª Rep./QG/CTIG). Por parte do PAIGC, estiveram presentes os seguintes elementos; Manuel dos Santos (Sub. Secretário Informação/Turismo do  G.B.), Carmen Pereira (Membro do Conselho de Estado/GB) e Iafai Camará (Comandante do Aquartelamento de Aldeia Formosa).

António da Silva Baptista
Foto retirada do 'semanário de Matosinhos'
Imediatamente após a troca, foi feita a identificação (soldados; António Teixeira, Jacinto Gomes, António da Silva Baptista, Manuel Pereira Vidal e os 1ºs cabos; Duarte Dias Fortunato, Virgílio da Silva Vilar e o 1º cabo Manuel Fernando Magalhães Vieira Coelho), tendo os prisioneiros e a comitiva regressado de avião a Bissau.  Ficaram instalados no Hospital  Militar de Bissau, e no dia seguinte, dia 15 de Setembro de 1974, seguiram por via área para Lisboa. 

Luís Beleza Gonçalves Vaz

(filho do Coronel  Henrique Gonçalves Vaz /Chefe do Estado-Maior do CTIG 1973/74)

Com os meus melhores cumprimentos

Luís Beleza  G. Vaz


Sem comentários: